Regime do IVA de Portugal

Portugal prossegue com a digitalização do IVA

Em 2019, Portugal aprovou uma pequena reforma da faturação eletrónica​ que consolidou o quadro do país relativamente à apresentação do SAF-T e do software de faturação certificado.

Desde então, muita coisa aconteceu. As empresas não residentes foram introduzidas no âmbito dos requisitos de faturação eletrónica, os prazos foram adiados devido à Covid e foram publicados novos regulamentos.

Obtenha as informações que precisa

Factos rápidos

  • A utilização de software de faturação certificado é obrigatória para a criação de todos os tipos de faturas. Entende-se que este é o sistema ERP do contribuinte.
  • Todas as faturas devem incluir um código QR. As especificações técnicas sobre o conteúdo e a colocação do código na fatura estão disponíveis no website da autoridade tributária​.
  • Um código único do documento (ATCUD) deve ser incluído em todas as faturas e faz parte do conteúdo do código QR. O ATCUD é um número com o seguinte formato “ATCUD: Código de Validação – Número sequencial.”
  • Em abril de 2021, Portugal esclareceu​ que as empresas não residentes com um registo português de IVA devem cumprir as regras nacionais do IVA. Isto inclui a utilização de software de faturação certificado para a criação de faturas, entre outros. Estas empresas devem também assegurar a integridade e autenticidade das faturas eletrónicas, o que em Portugal significa utilizar uma assinatura ou selo eletrónico qualificado, ou a utilização de EDI com medidas de segurança contratadas.
  • As faturas B2G devem ser emitidas eletronicamente no formato CIUS-PT e transmitidas à autoridade tributária através de um dos serviços web disponíveis.

Datas importantes

  • Desde 1 de julho de 2021, as empresas não estabelecidas mas registadas para efeitos de IVA devem adotar software de faturação certificado.
  • Emissão de faturas eletrónicas B2G:
  • Faturação eletrónica B2G obrigatória: todos os fornecimentos a empresas do setor público exigem que a respetiva fatura seja emitida em formato CIUS-PT e transmitida através de um serviço web aprovado.
    • 1 de janeiro de 2021: Início da implementação faseada, numa base voluntária, para grandes empresas.
    • 1 de julho de 2021: Alargamento para incluir pequenas e médias empresas sujeitas a um período de carência durante o qual os PDFs são aceites pelos compradores do setor público.
    • 30 de junho de 2022: O novo formato e a abordagem de transmissão devem ser utilizados por todas as empresas, incluindo as microempresas.
    • 1 de janeiro de 2022: Será exigido um Código QR e ATCUD em todas as faturas. Esta medida é voluntária até 2022 e espera-se que se torne obrigatória a 1 de janeiro de 2023.

       

Precisa de ajuda para garantir que a sua empresa está em conformidade com o IVA em Portugal?

A Sovos fornece uma solução completa de conformidade com o IVA, SAF-T e B2G para Portugal, ajudando os clientes a satisfazer as exigências da transformação digital dos impostos e dos contratos públicos através de um único fornecedor. A Sovos combina de forma única a experiência local com uma experiência do cliente global e sem falhas.